Quantos tipos de rolhas existem?

No século XVII e é um elemento que tem ligação direta ao vinho, cumpre a função de vedar as garrafas e além de proteger o vinho das contaminações e oxidações. Cada garrafa com sua rolha tem sua identidade.

Hoje em dia é mais comum do que se imagina a criação de diversos tipos desse objeto secular, sintéticas de rosca e até mesmo de vidro. Listamos abaixo as principais encontradas no mercado.

Rolha de cortiça: Produzida a partir da casca do sobreiro, especie nativa da região mediterrânea. É a mais tradicional entre todas as variações, possui grande poder de isolação e capacidade de conservação.

Os armazenamentos dos vinhos vedados com essa rolha precisam ser mais cuidadosos, para evitar o ressecamento e não estrague com facilidade.

Rolha Sintética: Custa menos que a tradicional de cortiça, e permite que o vinho seja armazenado em pé e não possibilitam a proliferação de fungos.

Plástico ou silicone são as matérias primas principais para a produção dessa categoria, ideais para vinhos mais jovens. Rolha de Rosca: A freqüência maior de utilização dessa categoria acontece no Chile. São contra indicadas para vinhos de guarda, que precisam de oxigênio em seu processo de amadurecimento.

Rolha de Vidro: A mais recente produzidas, criadas em 2003, na Alemanha. Contam com um anel de silicone em volta, que permite a completa vedação, evitando a contaminação e oxidação do vinho. Por se tratar de uma nova invenção, não é possível garantir a eficiência a longo prazo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *